Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Março de 2013, mais uma volta na Freita.

Fomos à descoberta no maciço central na Freita por caminhos antigos e pouco usados, menos rurais e mais agrestes.

Este PR não consta dos elaborados pelos municípios, foi idealizado por Olhares Sublimes.

 

 

Aceda aos Track-Points GPS aqui

 

Se utiliza uma plataforma móvel veja as fotos aqui


Nascente de água


Percurso pedestre

12 km

3 horas de caminhada efectiva

 

Enquanto a meteorologia não melhora e não existe mais disponibilidade, vamos descobrindo trilhos mais curtos.

Uma vez que existem mais caminhos que os homologados, fomos à descoberta do maciço central na serra da Freita.

O facto mais curioso do dia começou ainda sem sairmos do carro ao chegar ao Merujal. Um distante e quase despercebido monte branco a norte muito lá ao fundo, levou-nos a fazer considerações sobre qual serra seria.

Como não existe muita neve só podiam ser duas. Ou a do Gerês a 100km de distância ou a do Marão a 65km. Tirado o azimute com a bússola electrónica do GPS, 15º nordeste, e depois de perder uns largos minutos no google earth, inclino-me para o Marão, mas tendo em conta a grande dimensão, o facto de parecer mais longe do que a Serra da Estrela do lado oposto e eventuais margens de erro na medição do azimute, não se pode excluir de todo o Gerês.

Isto é de facto motivo de interesse a explorar posteriormente, porque ver uma serra a 100km é obra.

Quanto à caminhada...

Começamos na pequena povoação de Gestoso e seguimos para Gestosinho. De seguida viramos serra acima pela encosta da Serrinha e Ribeiro da Bondança. Aqui vê-se parte do antigo caminho lajeado, mas a meio desaparece, embora venha descrito em cartas militares.

Depois seguimos para o Ramalhoso onde avistamos a Serra da Estrela a 75km! E aqui, não temos dúvidas.

Depois chegamos ao Geodésico do Vidoeiro a 1097m. Vistas soberbas, mesmo com um tempo algo desagradável.

Seguimos em direcção á estrada para dar a volta pelo vale na direcção de Gestoso, o ponto de partida.

Este percurso tem duas particularidades. Em primeiro lugar é original. Em segundo, é menos rural e mais agreste que os homologados ou seja, a sensação de isolamento é maior do que o habitual na Freita. Por varias vezes tive a sensação que estava a caminhar no Gerês.

Tecnicamente fácil, entra facilmente para as rotas essenciais da Freita, mesmo não estando homologado. No entanto, será conveniente utilizar um GPS porque o trilho não está sinalizado.

Mais perspectivas do companheiro de viagem em outros Olhares.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:39





Lista de todas as actividades

Percursos Pedestres

Em Bicicleta

Outras Actividades e Locais



Siga-nos na rede social


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Carris Cópia de DSC04873 Covão da Ametade DSC06715 Prado do Mourô/VidoalDSC07099 Sombrosas DSC08749 Vale do Rio Homem valeserrantes Poço Azul valeserrantes Ecopista do Dão valeserrantes

Cascata do Arado valeserrantes

Visitantes