Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Abril de 2013, mais uma pedalada.

Desta vez fiz um percurso a circundar o Concelho de Vila Nova de Gaia e subi ao parque eólico da Serra da Boneca.

 

Aceda aos Track-Points GPS aqui

 

Se utiliza uma plataforma móvel veja as fotos aqui

 

Percurso ciclístico

105 km

7 horas de pedalada efectiva

 

O percurso consiste em circundar o Concelho de Gaia com ascensão ao parque eólico da serra da Boneca em Sebolido, no entanto preteriu-se as freguesias de Sandim e Lever perfazendo um total de 105 km.
Começando em Grijó seguiu-se na direcção de Crestuma. Após alguns kms, primeira paragem, a antiga companhia de fiação de Crestuma.
A sua arquitectura delicada e envolvência paisagística, fazem invocar tempos muito diferentes dos mastodontes de chapa e vigas de aço que hoje existem.
Chegando a Crestuma junto ao rio, vê-se o presépio de casas distribuído pela íngreme encosta, a igreja lá no topo, o rio Douro e a Barragem.
Depois de subir pelas traseiras da fábrica desce-se até à Barragem, e segue-se então na direcção de Sebolido pela N108.

Pelo caminho temos vistas para o Rio com destaque para a Praia da Lomba, Minas de Pejão e Pedorido.
Chegado ao cruzamento para a central eólica, começa a diversão a sério.
São 4.5 km para 400 m de declive. É sempre a subir sem piedade, com uma única mini-descida que antecede uma subida pior que a anterior, a recta do aterro a exigir o máximo, e com um cheiro horrível como prenda.
Os últimos 800m são em gravilha, com um culminar nos limites de aderência da bicicleta e da nossa resistência física e metal. Não é nada de impossível, mas num contexto de gestão de esforço para 100 km, não é simples.
Lá em cima, a 518m de altitude, as vistas compensam largamente todo o esforço. Podemos ver até a linha de costa marítima, o Rio Douro e todas as serras circundantes. Espectacular!
O retorno à N108 é feito com passagem pela Capela Sr do Monte e respectivo parque de merendas. Depois é só descer o muito rápido estradão de terra que chega a levar os travões a perderem eficácia, sendo que na parte final as curvas e os declives muito acentuados aconselham muita prudência.
Segue-se então na direcção do Porto, subindo e descendo sempre com o Rio Douro como pano de fundo.

Quase a chegar ao Porto destaca-se o passadiço que antecede o Palácio (Hotel) do Freixo.
Já na cidade Invicta, dispensa-se apresentações. As suas pontes, estrada marginal, zona ribeirinha e foz são verdadeiras pérolas.
Passagem ainda pelo novo passeio pedonal da Afurada e reserva natural do estuário do Douro.
Depois é só seguir na ciclovia Marginal Gaia-Espinho (ainda incompleta) e chegando a Espinho virar para Grijó.
Quase na parte final, a subida do Picoto. São 700 m das nossas melhores estradas de trepidantes paralelos com um declive de 65m, fantástica!


Foi um dia em cheio com 7 horas de pedalada efectiva, cerca de 105 km percorridos, declive acumulado de 1800m em subida e outro tanto a descer, com uma BTT de 14,5kg de peso em ordem de marcha (água incluída) e pneus 2.1, como curiosidade.


100% recomendável e do melhor que se pode fazer por estas bandas, ainda que muito exigente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:47





Lista de todas as actividades

Percursos Pedestres

Em Bicicleta

Outras Actividades e Locais



Siga-nos na rede social


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Carris Cópia de DSC04873 Covão da Ametade DSC06715 Prado do Mourô/VidoalDSC07099 Sombrosas DSC08749 Vale do Rio Homem valeserrantes Poço Azul valeserrantes Ecopista do Dão valeserrantes

Cascata do Arado valeserrantes

Visitantes