Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Setembro de 2014, mais uma incursão no Gerês.

De volta ao maciço central para descobrir uma espécie de Dito Cujo de Judas da serra, as Quinas da Arrocela, na companhia de Trilhos e Azimutes.

Percurso pedestre: 23 km em 7 horas de caminhada efectiva

Track GPSaqui 

Fotos no final do texto

 

O objectivo era conhecer as Quinas da Arrocela, formação granítica situada no coração da serra e efectuar a descida por Carris da Maceira.

Partindo de Leonte fomos subindo até ao Mourô/Vidoal, local lindíssimo e com vistas a condizer.

Depois de uma pequena pausa seguimos encosta acima, passamos pela Freza onde podemos observar em todo o esplendor o Vale da Teixeira.

Continuamos a subir até atingirmos a Lomba do Pau onde podemos observar o Borrageiro com o seu arco e antenas à nossa direita.

À frente e antes da descida para o Prado do Conho junto das grandes mariolas, temos uma espectacular paisagem sobre uma área mais central da serra onde existem locais de elevado significado: Fichinhas, Sombrosas, Borrageiro, Coções do Concelinho, Alto de Cidadelhe, etc. 

Seguimos pelo Prado do Conho e depois pelos Prados da Messe onde flectimos na direcção das Quinas da Arrocela.

Já na Arrocela encontramos uma escombreira, provavelmente resultante da exploração minéria no local. Neste último troço não é fácil encontrar trilho.

Chegados às Quinas da Arrocela fomos "recebidos" por um grupo de Corços que tentamos não assustar.

A proeminência granítica situa-se de facto num local de fraca acessibilidade e optamos por não subir ao topo.

Penso também que uma centena de metros atrás, existirá um caminho que permitirá descer para a Corga de Valongo segundo análise das cartas militares de 1950, o que constituirá uma alternativa para realizar o caminho a partir de Fafião ou Cabril. 

O regresso fez-se por um caminho identico até ao Curral da Pedra, onde seguimos ao longo da Ribeira do Porto. Este troço também é difícil porque a vegetação é alta e o trilho está muito escondido. Entre o trilho e corta-mato fez-se com faclidade.

A partir daqui começa a descida por Carris da Maceira. A parte inicial é fácil mas nem sempre se encontra o trilho. Depois de passar o Pé de Medela, a descida acentua-se muito pela íngreme encosta mas o bom estado do trilho faz com a progressão seja rápida e segura.  

Mourô/Vidoal

Pé de Medela ao fundo

Vale da Teixeira (Curral do Camalhão mais perto e Curral da Teixeira mais longe)

Mourô/Vidoal e Serra Amarela ao Fundo

Arco do Borrageiro

Lomba do Pau

Prado do Conho à esq, Alto de Cidadelhe, Borrageiro 2º, Sombrosas e FichinhasPrado do Conho

Prados da Messe

Prados da Messe e Albas (topo à esq)

Fichinhas

Fichinhas, Rocalva e Roca Negra

Sombrosas/Porta Ruivas

Abrigo

Sombrosas/Porta Ruivas

Olha um Portista!

O imponente Borrageiro 2º

Borrageiro 2º à esq, Quinas da Arrocela ao centro e Sombrosas/Porta Ruivas à dta

Quinas da arrocela

Sombrosas/Porta Ruivas

Corga de Valongo lá em baixo

Pé de Medela

Descendo Carris de Maceira

Na serra é só seguir os Portistas!

Serra Amarela ao fundo

Pé de Cabril

A encosta é muito íngreme, mas ao mesmo tempo acessível devido ao bom estado do trilho

Prado junto ao Rio Maceira

Muita água nesta zona sobre o trilho

Ponte sobre o Rio Maceira 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:39





Lista de todas as actividades

Percursos Pedestres

Em Bicicleta

Outras Actividades e Locais



Siga-nos na rede social


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Carris Cópia de DSC04873 Covão da Ametade DSC06715 Prado do Mourô/VidoalDSC07099 Sombrosas DSC08749 Vale do Rio Homem valeserrantes Poço Azul valeserrantes Ecopista do Dão valeserrantes

Cascata do Arado valeserrantes

Visitantes