Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Janeiro de 2014, mais uma incursão no Gerês.

Desta vez para visitar os mais conhecidos prados com neve, em circunstâncias e terreno muito difíceis, na companhia de Olhares Sublimes

 

Aceda aos Track-Points GPS aqui

 

Para plataformas móveis ou ecrã inteiro clique aqui

 

Percurso pedestre

15 km

8:30 horas de caminhada efectiva (com neve métrica de muito difícil progressão)

 

Que ia haver muita neve já nós sabíamos, e tendo em conta que dois dias antes o grupo Vamos Ali com cerca de 12 elementos fez o mesmo percurso (em sentido inverso), pensei que seria algo acessível embora soubesse que a neve continuaria a cair.

As paisagens são simplesmente extraordinárias e proporcionam-nos momentos de rara beleza.

No entanto, a partir do Vidoal e com neve métrica, cada passo era um afundanço quase sempre acima do joelho, depois de passar a Freza começou o terror.

Terá nevado muito durante a noite. Do grupo que ali passou anteriormente, deixamos de encontrar rasto pouco depois de sairmos do Vidoal!

A cada passo ficávamos quase atolados. Na travessia da Lomba do Pau o nevoeiro reduzia a visibilidade a cerca de 70/80 m e na subida que antecede a descida para o Conho, foi andar de quatro, porque a neve subia já acima das ancas.

Depois a coisa melhorou um pouco e embora com tempo muito nublado, o nevoeiro desapareceu. Usufrui de paisagens que jamais esquecerei, mas andamos 6km a cerca de 1kmh.

Caminhar com neve traz imprevisibilidade e desvantagens, mas proporciona-nos momentos verdadeiramente mágicos como as fotos podem comprovar.

Mais uma vez foi arriscado porque anoitece cedo, a progressão foi francamente lenta e muito desgastante. No entanto, o meu companheiro de luta é uma máquina devoradora de kms, e só o facto de o ver caminhar torna tudo mais fácil.

 

Todavia, nestes casos em que nos primeiros kms os pés começam a ir ao fundo, o melhor mesmo é voltar para trás porque, quanto mais se sobe mais se afunda, mesmo que pensemos que a neve vai ganhar consistência com a altitude.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:37


4 comentários

De joaquim Teixeira a 25.01.2014 às 12:30

Parabens pelo trilho e pelas fotos, simplesmente maravilhosas

De Vales Errantes a 25.01.2014 às 16:11

Olá Joaquim.
Agradeço a simpatia e que tenha gostado dos conteúdos.
Boas caminhadas
Anselmo cardal.

De xavier a 05.02.2014 às 19:21

Boas Anselmo!

Espetaculares Cenários! Maravilhosas fotografias!
Dá para ver que teve um dia realmente impecável para a fotografia e para apreciar a montanha de branco, fiz o mesmo percurso no Sábado passado, o tempo teve bem diferente, para pior e pelo que vejo pelos teus registos tivemos bem menos neve, não havendo problema na progressão, mas ela continua a caír, é pena não haver previsões de abertas para o próximo f-d-s.
Quando quiseres apita.

Um Abraço
Xavier

De Vales Errantes a 05.02.2014 às 20:33

Boas Xavier.
Foi de facto fantástico, embora fisicamente muito duro.
Vamos ver se ainda este ano temos oportunidade para melhor tempo, neve e melhor terreno ao mesmo tempo. É pedir demais, mas talvez haja sorte.
Andamos com ideia de subir a Garganta de Loriga com neve, mas aí é preciso ter ainda mais sorte.
Temos ido caminhar à semana, mas quando houver oportunidade apito.
Abraço,
Anselmo.

Comentar post





Lista de todas as actividades

Percursos Pedestres

Em Bicicleta

Outras Actividades e Locais



Siga-nos na rede social


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Carris Cópia de DSC04873 Covão da Ametade DSC06715 Prado do Mourô/VidoalDSC07099 Sombrosas DSC08749 Vale do Rio Homem valeserrantes Poço Azul valeserrantes Ecopista do Dão valeserrantes

Cascata do Arado valeserrantes

Visitantes