Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



2 de Janeiro de de 2015, mais uma caminhada. A 11ª abordagem aos Carris, desta vez pela linha de fronteira na companhia de Olhares Sublimes

Percurso pedestre: 23km em 7 horas de caminhada efectiva.

Track GPS: aqui

Fotos no final do texto

 

A abordagem às Minas dos Carris pela linha de fronteira não é das mais fáceis.

Os cerca de 500m de declive positivo logo nos primeiros 3km de subida, são um bom aquecimento a ter em conta tendo que ser gerido com moderação.
Aliás, uma das características mais fascinantes do maciço central da Serra do Gerês é, quanto mais difícil, melhor, e a cumeada da Encosta do Sol é disso exemplo.
Chegando à Cruz do Pinheiro observamos o Vale do Rio Homem em quase toda a sua extensão, simplesmente, espectacular!
Olhando para trás podemos visualizar o Pé de Cabril, a albufeira de Vilarinho das Furnas, a Serra Amarela e mais distantes as Serras do Soajo e Peneda.
A progressão continua ao longo da linha de fronteira com um declive positivo acentuado e com a paisagem a tornar-se cada vez mais imponente.
Chegamos então a um Miradouro no alinhamento de Água de Pala. É indescritível ver uma tão grande extensão do estradão dos Carris, estando numa posição 400m acima sobre um enorme precipício.
Os vales das Ribeiras de Água de Pala e Cagarouço não são menos impressionantes, consegue-se ver até o Curral do Absedo.
A jornada prossegue agora ao ritmo de sobe e desce sendo os trilhos um pouco difíceis e com inclinação acentuada.
Chegando ao ponto mais alto que antecede a Lage do Sino, tempo para observar aquele planalto granítico e as linhas de água que alimentam a alta cascata que se observa abaixo do Cabeço do Madorno quando se passa no estradão dos Carris, curioso, sem dúvida. Podemos observar também os cumes a vencer à nossa frente, Altar de Cabrões e Marco de Carris.
Ainda antes de chegar à Amoreira, novo momento de contemplação, as Minas das Sombras.
Posto isto, a tareia do dia, subir ao Altar de Cabrões a 1538m, apenas menos 10m que o Pico da Nevosa.

São cerca de 200m de declive para 750m de progressão. O dito cume a fazer jus ao nome, sem dúvida.
Lá em cima as paisagens são espectaculares, permitindo ver a Roca Negra, Louriça, Peneda, com a presença da Nevosa a uns escassos 1100m.

Aponto como curiosidade o facto de conseguir ver daqui na Peneda, o Lugar de Rouças, são Bento do Cando e até a Branda de Bosgalinhas. Pena ter tirado as fotos com o telemóvel e não ter a maq fotográfica para fazer um zoom daqueles!
Prosseguimos então viagem para o marco Geodésico dos Carris a 1508m e descemos para o complexo mineiro.
Logo à entrada tive uma agradável surpresa.

Devido à condição solar, eram perfeitamente visíveis as inscrições "MINAS DOS CARRIS" e "PROIBIDA A ENTRADA SEM AUTORIZAÇÃO" nos muros da entrada.
Depois do almoço seguimos em direcção a um miradouro que penso ser pouco visitado para quem vai casualmente aos Carris. Vou chamar-lhe (até ter mais informação) "miradouro Este do Salto do Lobo" e que fica cerca de 250m a Este das Lavarias.
As paisagens são também espectaculares, e temos uma perspectiva rara sobre toda a área compreendida entre a Nevosa, Cornos de Candela e Alto das Eiras.

Na zona de exploração minéria recomenda-se prudência porque algumas galerias estão a abater!
O regresso foi efectuado pelo amontoar de pedras soltas que é o estradão dos Carris.
Saliento a nudez gritante da encosta sul do Vale do rio Homem desde as Abrótegas ao Cabeço do Madorno, resultantes do incêndio do verão de 2013.
É um choque quando se compara fotos antes e depois do incêndio.
No entanto, conseguem-se identificar muitas lagoas naturais antes escondidas e inacessíveis, e algo que penso que seja o segmento do antigo trilho dos Carris que seguia em parte pela margem direita do Rio Homem algures entre o Madorno e o Cagarouço.

O Gerês em plenitude.

Quanto mais difícil, melhor, e hoje foi um bom exemplo disso!

20150102_092630_HDR.jpg

Na Cruz do Pinheiro com vista para o Vale do Rio Homem20150102_095036_HDR.jpg

Pé de Cabril à esq20150102_095041_HDR.jpg

Serra Amarela e antenas da Louriça20150102_095136_Pano.jpg

20150102_101417_HDR.jpg

20150102_102315_HDR.jpg

Albufeira de Vilarinho das Furnas20150102_102412_HDR.jpg

20150102_103533_HDR.jpg

20150102_104347_Pano.jpg

Vale do Rio Homem20150102_104551_HDR.jpg

Absedo, Vale da Ribeira do Cagarouço e da Água de Pala da esq para a dta.20150102_104706_HDR.jpg

20150102_105029_HDR.jpg

O declive até ao rio é cerca de 400m!!!20150102_110511_HDR.jpg

Serra da Peneda e Soajo ao Fundo20150102_114341_HDR.jpg

20150102_114929_HDR.jpg

20150102_115457_HDR.jpg

Afluentes da alta cascata que se visualiza no estradão dos Carris abaixo do Madorno20150102_120334_HDR.jpg

Lage do Sino à esq e Outeiro da Meda ao centro20150102_120831_HDR.jpg

Altar de Cabrões à esq e Marco de Carris ao centro dto 20150102_122341_HDR.jpg

Minas das Sombras20150102_125510_HDR.jpg

Subida para o Altar de Cabrões20150102_130755_HDR.jpg

No Altar de Cabrões@carta militar antiga, Pico do Sobreiro@carta militar mais recente20150102_130800_HDR.jpg

Pico da Nevosa à dta20150102_130904_HDR.jpg

Amoreira20150102_132114_HDR.jpg

20150102_132315_HDR.jpg

Represa dos Carris20150102_133444_HDR.jpg

20150102_133516_HDR.jpg

Marco Geodésico de Carris20150102_133617_HDR.jpg

Minas dos Carris20150102_133706_Pano.jpg

20150102_133739_HDR.jpg

Nevosa à esq, Fonte Fria centro esq e Pitões das Júnias á dta20150102_133818_HDR.jpg

Amoreira e Roca Negra ao fundo à esq20150102_134354_HDR.jpg

Serras do Soajo e Peneda ao Fundo. Consegue-se visualizar ao centro (não na foto) Rouças, São Bento do Cando e Branda de Bosgalinhas.20150102_134824_Pano.jpg

20150102_135028_HDR.jpg

Descendo para o complexo mineiro20150102_135448.jpg

"MINAS DOS CARRIS"20150102_135512.jpg

"PROIBIDA A ENTRADA SEM AUTORIZAÇÃO"20150102_135651_HDR.jpg

Classica! Minas dos Carris!20150102_135709_HDR.jpg

Salto do lobo e Lamalonga ao fundo20150102_140006_HDR.jpg

Negras com Pitões ao fundo à esq20150102_140012_HDR.jpg

Classica 2! Pico da Nevosa!20150102_140106_Pano.jpg

20150102_144158_HDR.jpg

Salto do Lobo, àrea de mineração20150102_144454_HDR.jpg

"Miradouro Este" de Salto do Lobo20150102_145020_Pano.jpg

Íncrível. Nevosa à esq, Cornos de Candela ao Centro, Lamalonga centro dta, e Borrageiro 2º á dta!20150102_145345_HDR.jpg

20150102_145349_HDR.jpg

20150102_145428_Pano.jpg

20150102_150819.jpg

Classica 3! Lavarias20150102_150832.jpg

Classica 4! Lamalonga20150102_150914_Pano.jpg

20150102_153913_HDR.jpg

Gelo antes do Teixo20150102_154212_HDR.jpg

20150102_155328_HDR.jpg

Vale do Rio Homem antes do Madorno. A encosta sul completamente arrasada pelo fogo em 2013  20150102_155329_HDR.jpg

Tirada sensivelmente no mesmo local em 200020150102_160313_HDR.jpgCascata

20150102_161158_HDR-2.jpg

Cabras em equilíbrio no madorno20150102_161612_HDR.jpg

Vale do Rio Homem20150102_162026_HDR.jpg

Hoje passamos naquela encosta ao centro, ao cimo do lado de cá num trilho, por mais inacreditável que possa parecer20150102_164226.jpg

Cabeço do Madorno ao fundo20150102_164441_Pano.jpg

Penso que do lado de lá, seja parte do antigo trilho da margem dta que seguia para os Carris antes da conclusão do actual estradão. 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:17


4 comentários

De Nuno Correia a 08.06.2015 às 22:15

Boa noite,

Para si qual a melhor maneira de chegar aos carris? pela antiga estrada da portela do homem ou pela fronteira?

Cumprimentos

De Vales Errantes a 08.06.2015 às 22:56

Boa noite Nuno.
Sem dúvida pela antiga estrada é muito mais fácil com a vantagem de não se perder.
Numa primeira vez penso que será a melhor abordagem e que é muito bonita sobretudo na descida.
Cumprimentos,
Anselmo Cardal

De Nuno Correia a 09.06.2015 às 10:31

Obrigado Anselmo pela sua resposta,


Eu estava a tentar evitar esse caminho, já o fiz algumas vezes e aquela calçada degradada é muito penoso... Estava a tentar procurar uma solução pelo lado espanhol..

Cumps

De Vales Errantes a 09.06.2015 às 12:00

Se já fez o estradão então penso que deve tentar esta variante pela cumeada porque também é muito bonita e é espectacular ver o outro caminho lá em baixo em alguns locais, no entanto é um caminho bastante mais duro fisicamente. Para quem tem algum andamento faz-se bem, mas com este calor vá preparado porque não existe uma única sombra.
Quanto ao estradão. No ultimo ano o piso melhorou porque tem mais terra e material orgânico resultante dos incêndios e de algumas roças por aqueles lados.

Comentar post





Lista de todas as actividades

Percursos Pedestres

Em Bicicleta

Outras Actividades e Locais



Siga-nos na rede social


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Carris Cópia de DSC04873 Covão da Ametade DSC06715 Prado do Mourô/VidoalDSC07099 Sombrosas DSC08749 Vale do Rio Homem valeserrantes Poço Azul valeserrantes Ecopista do Dão valeserrantes

Cascata do Arado valeserrantes

Visitantes