Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Junho de 2014, mais uma pedalada.

Desta vez rumo a Viana do Castelo para conhecer a Cascata do Pincho, subir à Sra do Minho na Serra D`Arga e ao Monte de Santo Antão em Caminha.

Um percurso essencial com subidas longas, íngremes, em estrada e BTT.

  

Percurso ciclístico: 84km em 5.5 horas de pedalada efectiva.

Track GPSaqui

Fotos no final do texto.

 

Começando em Viana do Castelo a primeira paragem seria na Cascata do Pincho, belo local de veraneio com uma espectacular lagoa. A acessibilidade a este local é facil visto que a estrada fica a umas centenas de metros.

De seguida começa-se a subir para a Serra D`Arga por estradão de terra com forte inclinação. Chegando a Montaria passamos ao alcatrão e a inclinação diminui um pouco.

Desde a cascata à Sra. do Minho a 800m de altitude, são 11km com 700m de declive (6,3%). A subida não é particularmente íngreme, mas é muito longa, cerca de 1h20.

Apesar do forte nevoeiro lá no alto, foi possível ter uma noção da espetacular paisagem, mas soube a pouco.

A progressão no planalto para norte é rápida e tranquila não fosse uma perigosa vala transversal ao estradão (assinalada no track) que representa perigo.

Quando começam as descidas o piso deteriora-se, havendo um troço de 2,5km na sua maioria intransitável de bicicleta (blocos de pedra de grande dimensão para alguém com algum bom senso), o correcto é desmontar e andar a pé. No entanto penso que existe alternativa na direcção Este, pelos estradões do parque eólico.

Depois de mais umas descidas, chega-se à estrada alcatroada junto ao Mosteiro de São João da Arga. Esta parte do percurso é muito bonita.

Seguem-se mais uns percursos mistos com destaque para a subida por estradão após o lugar de Gondar. Com cerca de 50km nas pernas a subida de 1100m com 130m de declive (12%), é de arrancar os cabelos. A alternativa de continuar pela estrada circundando o monte, parece-me mais razoável fisicamente.

A viagem continua para o monte de Santo Antão onde existe uma Capela com o mesmo nome atingindo 372m de altitude. As vistas para Moledo e Caminha são espectaculares, pena que o nevoeiro, vento e chuva torrencial não permitissem fotos de qualidade.

A descida para Caminha é muito rápida. Já junto ao rio e devido à chuva, resolvi voltar para Viana pela estrada nacional com passagem por Vila Praia de Âncora.

No entanto, embora esta parte do percurso seja quase plana, o vento forte contra e a chuva fizeram-me desejar algumas subidas que já tinha feito pouco antes.

Ainda pensei por momentos seguir pelo caminho de Santiago pela costa, mas o campo de visão era muito reduzido.

 

Tirando as condições meteorológicas e embora fisicamente muito exigente, foi um dia em cheio.

Percurso ideal para testar resistência sem concessões nem direito a "ais". E as vistas nos topos das serras são muito bonitas.

Já fiz alguns percursos muito duros e exigentes (que não publiquei aqui no blog devido ao facto de não ter recolhido elementos), mas nada como isto.

Visto que os últimos 24 km são quase planos, temos cerca de 60km para 1800m de declive acumulado em subida, dá cerca de 30m por km (3%). Há coisas fantásticas não há?

100% recomendado! 

 

 

À saída de Viana do Castelo 

Capela Sr. dos Aflitos em Orbacém

Ponte de Tourim

Serra D`Arga

Cascata do Pincho

Subida para a Serra D`Arga

Vista para Vila Praia de Ancora

Vista para a região este de Viana do Castelo e Rio Lima

Sra. do Minho - Serra D`Arga

Ponte de Lima ao centro

Capela e torres de vigia

Capela

O nevoeiro era muito denso

Na descida, muita pedra com alguns locais intransitáveis de bicicleta devido à grande dimensão das rochas

Em São João da Arga

Mosteiro de São João da Arga

Estuário do Rio Minho com vista para Espanha

Parque eólico da Espiga

Capela de Santo Antão

Caminha

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:42

Aproveitando um atípico ano de muita Neve, tempo para viajar pelas serras do Açor e Estrela durante um fim-de-semana, e visitar locais emblemáticos. 

Este roteiro consiste num itinerário realizado de automóvel em dois dias, totalizando 450 kms a partir de Vila Nova de Gaia.

 

Percuso de automóvel: 450 kms em 2 dias, 3h de viagem em cada dia.

Dados GPS: aqui

 

No primeiro dia, rumei à Serra do Açor por curvas e contra curvas com belas paisagens. Nesta Serra, ainda antes de chegar ao Piodão, encontramos indicações para a Fraga da Pena, infelizmente não houve tempo a visitar.

Chegamos então à aldeia histórica do Piodão. Com as suas casas em xisto (re)construidas na encosta da serra dispostas como um presépio e a Igreja Matriz pintada de branco em destaque, a experiência visual é fantástica.

Com amplo estacionamento, hotéis, vários restaurantes e artesanato, existem motivos uma visitação mais prolongada para além da componente paisagística.

Depois do almoço, segui na direcção de Foz d`Égua, de carro, mas é possível faze-lo a pé através de um percurso pedestre circular (clique aqui) com cerca de 7 kms (Piodão-Foz d`Égua-Chãs d`Égua).

Pelo caminho, somos surpreendidos por um altar de grandes dimensões do outro lado do vale.

Chegando a Foz d`Égua... é realmente um lugar incrível. A confluência das ribeiras de Chãs d`Égua com a do Piodão, as duas pontes em pedra (uma delas revestida a "trepadeiras") que as atravessam, as casas de xisto dispostas em socalcos, tudo num estado de conservação imaculado, a praia fluvial, o Santuário lá no alto, e a ponte de madeira suspensa (propriedade privada mas com circulação permitida a terceiros) à "Indiana Jones", é inesquecível e idílico. 

Seguem-se mais uns kms até Unhais da Serra e pernoita no H2otel.

As suas piscinas de água quente que se estendem até ao exterior, permitindo permanecer confortavelmente dentro de água mesmo sob chuva (que foi o caso), ou neve, é uma experiencia única e difícil de igualar. Destaque para as excelentes instalações, atendimento e pequeno almoço. O jantar tipo buffet fica-se pelo bom.

No dia seguinte rumo à Torre no alto da serra da Estrela à procura de neve.

Existe uma estrada inacabada que segue directamente de Unhais da Serra para a Nave de Santo António, a poucos kms da Torre. Infelizmente, não a podemos utilizar e temos que dar a volta pela Covilhã. O que poderia ser feito em 20min demora 40.

Chegando lá em cima e com tempo soalheiro, foi o tradicional deslizar pelas encostas geladas da serra até que o cansaço fosse mais forte.

Piodão ao fundo

 

 

Piodão à esq e Inatel à dta

 

 

Largo à entrada da Aldeia

Artesanato com miniaturas da aldeia e Licores são os artigos mais vistos

 

 

 

Igreja Matriz

 

Capela de São Pedro

 

 

Altar

Foz d`Égua

 

 

Confluência das Ribeiras do Piodão e Chãs d`Ègua 

Santuário no topo

 

Ponte suspensa de madeira e cabos de aço (privada mas com permissão de acesso)

H2otel

  

 

No complexo de piscinas a agua é aquecida e tem comunicação com o exterior 

 

 

Torre (Estrela) à esq

 

 

 

Serra da Estrela junto às pistas de Ski (Torre)

 

Antigos edifícios de radar na Torre

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:47




Lista de todas as actividades

Percursos Pedestres

Em Bicicleta

Outras Actividades e Locais



Siga-nos na rede social


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Carris Cópia de DSC04873 Covão da Ametade DSC06715 Prado do Mourô/VidoalDSC07099 Sombrosas DSC08749 Vale do Rio Homem valeserrantes Poço Azul valeserrantes Ecopista do Dão valeserrantes

Cascata do Arado valeserrantes

Visitantes