Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Setembro de 2017, mais uma atividade marcante na história deste blogue.

Viajamos de São João da Madeira até Fátima pelo Caminho do Peregrino de Santiago, em dois dias de bicicleta e com alforges.

Só para que conste, na verdade o "Caminho de Santiago" não passa por Fátima (evento religioso recente comparado com Santiago), em Ansião segue para Alvaiázere e Tomar, nós tomamos um caminho para Caxarias (que se encontra bem marcado) e depois seguimos para Fátima.

A viagem foi realizada em dois dias e com temperaturas amenas.

Eram 7:45h quando começamos a pedalar. O percurso de estrada e alguns trilhos em terra não apresentaram muita dificuldade, no entanto, existem zonas com bastante declive. Paramos para almoçar na Mealhada às 13:30h com 70km feitos.

Até Coimbra foram 30km a rolar com facilidade, e daqui até Condeixa a Nova (local de pernoita) mais 15km, com umas subidas contínuas muito acentuadas no início. 

No dia seguinte arrancamos às 7:30h. Destaco que a paisagem neste segundo dia é muito mais bonita e isso constata-se logo após Conimbriga. 

O percurso é também significativamente mais duro com muitas rampas em asfalto e terra. A meio da manhã passamos em Ansião após a qual existe uma zona lindíssima junto ao vale do rio Nabão, e cerca das 13h chegamos a Caxarias.

Depois de almoço chega a hora fatídica. Nós sabíamos que os 20km que faltavam não iam ser pêra doce e que teríamos que subir muito mais do que descer.

Dos últimos 5,5km, 4.5 são a subir, não é nada de extraordinário, mas no contexto da jornada saiu-me da alma, o corpo já nem o sentia, e pela primeira vez tive a noção do que é cumprir algo deste género completamente esgotado.

Destaco a grande quantidade de peregrinos, quase todos estrangeiros, a realizarem os caminhos de Santiago provavelmente vindos de Lisboa, no sentido contrário (indo para Fátima) só vimos um grupo de 6 Portugueses.

O percurso encontra-se muito bem marcado e só em zonas de estradas de duas vias ou grandes entroncamentos tivemos dúvidas.

Refiro ainda que o caminho completo num dia pela Nacional 109 que fiz há 5 anos, apresenta menos dificuldade que qualquer uma destas etapas, embora sejam mais horas e muitos mais kms de uma só vez.

Dois anos depois de o meu companheiro destas andanças Olhares Sublimes ter dado esta ideia, eis que ela se concretiza com sacrifício mas uma maior satisfação.

Estamos prontos para outra?

Obviamente.

Percurso: 195km em 14 horas de pedalada efetiva

1º dia: São João da Madeira-Condeixa: 113km em 7.5h de pedalada efetiva.

2º dia: Condeixa-Fátima: 82km em 6.2h de pedalada efetiva.

Track GPSaqui 

1.jpg

2017-09-16_08-38-18_o.jpg

2017-09-16_08-51-38_o.jpg

2017-09-16_08-56-59_o.jpg

2017-09-16_09-24-43_o.jpg

2017-09-16_10-22-42_o.jpg

2017-09-16_10-34-18_o.jpg

2017-09-16_11-15-52_o.jpg

2017-09-16_11-50-17_o.jpg

2017-09-16_14-59-34_o.jpg

2017-09-16_16-19-33_o.jpg

2017-09-16_16-51-37_o.jpg

2017-09-16_16-54-36_o.jpg

2017-09-17_07-45-12_o.jpg

2017-09-17_08-08-56_o.jpg

2017-09-17_09-15-20_o.jpg

2017-09-17_09-34-50_o.jpg

2017-09-17_10-55-35_o.jpg

2017-09-17_11-22-28_o.jpg

2017-09-17_15-13-15_o.jpg

20170917_164407.jpg

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:38

Junho de 2011, desta vez fomos andar de Bicicleta, rumo a Fátima.

 

Se utiliza uma plataforma móvel veja as fotos aqui

 

   

 

 

   

 

Percurso ciclístico

200km

10:30 horas de pedalada efectiva

 

Tudo começou com uma conversa no local de trabalho sobre a ideia de ir a Fátima de bicicleta. Foi algo que eu sempre desejei e este post é a concretização disso mesmo.

Independentemente da convicção religiosa de cada um, ir de carro com a família, a pé ou como neste caso de bicicleta, é um destino incontornável.

Mesmo não sendo religioso muito convicto, identifico-me com alguns valores e confesso que o seu Santuário transmite uma áurea transcendental, mas discutir religião é como discutir se um copo está meio vazio ou meio cheio.

5:30h da manhã nos carvalhos, dá-se inicio à pedalada com paragem obrigatória em Santa Maria da Feira onde me encontrei com o meu companheiro de viagem.

Às 6:30h arrancamos os dois.

A viagem até a Aveiro faz-se em ritmo de passeio, não custa nada, os ninhos das cegonhas nas estruturas que sustentam as placas de sinalética na confluência da N109 com a A25 são fantasticos, a monstruosa fabrica da Portucel em Cacia impressiona.

A passagem na via rápida em Aveiro é um pouco perigosa. Os carros circulam a grande velocidade quer na própria via quer nos acessos e a berma é estreita. Ás 9:00h paramos para comer algo já à saída da cidade. Estavam contabilizados cerca de 60km.

Passados 20 min arrancamos na direcção da Figueira da Foz.

Depois de alguns km entramos nas longas rectas que nunca mais acabam. Existe uma com 8 km e 2 duas com perto de 5km. A vontade é de dar corda aos pedais para combater o tédio, mas é necessário gerir esforço.

Difícil resistir à tentação de virar em Mira ou na Tocha para um merecido repouso, mas não nos podemos desviar do objectivo.

Chegamos à ponte da Figueira da Foz por volta das 12.40h. Aqui a paisagem é soberba, quer sobre a cidade quer sobre o estuário. No entanto para a percorrer em segurança tivemos que pegar nas bicicletas à mão e passar por cima do rail para o passeio.

Paramos então em Gala às 13.00h para almoçar. Estavam contabilizados cerca de 125km.

Uma hora depois voltamos à estrada. A viagem até Leiria é porventura a parte mais desinteressante, são cerca de 60km em que tudo parece igual. Chegamos por volta das 17:00h. É uma cidade bonita com umas avenidas largas e imponentes. O antigo avião bimotor existente no Jardim adjacente ao Rio Liz é um complemento lindíssimo e curioso.

A partir daqui são 25km quase sempre a subir. É muito violento. Para um ciclista casual não é nada fácil, principalmente numa bicicleta BTT ainda que com pneus de estrada 1.5 e pedais de encaixe. No entanto a recta que antecede a rotunda principal é a descer, como que um doce no fim desta jornada.

À chegada é tempo para visitar o santuário e acender as velas que me tinham pedido.

O saldo final é muito positivo. Foi o concretizar de um desafio com sabor a vitória, até porque quase toda a gente com quem tinha falado sobre este assunto (incluindo eu), estava convencida que eu não iria conseguir, mas consegui! Ainda para mais na minha bicicleta que me foi oferecida como prenda de aniversário há 12 anos atrás.

Totalizamos 210 km no conta km da bicicleta (acredito que sejam menos 10 na realidade) em 10:30h de pedalada efectiva.

Todos os músculos e articulações se queixaram, mas permitiram-me chegar ao fim.

Últimas notas ainda para a grande quantidade de grupos que faziam o mesmo que nós. Trocamos algumas impressões com gente de Arouca e Guimarães.

Para finalizar, um grande agradecimento à minha Sra. Mãe que nos deu apoio logístico de automóvel e sem o qual seria complicado concretizar este feito.

Esta etapa está cumprida, e isso, ninguém me pode tirar.

Para repetir... claro! Se fosse possível, amanhã!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:14


valeserrantes

Lista de todas as actividades

Percursos Pedestres

Em Bicicleta

Outras Actividades e Locais



Carris Cópia de DSC04873 Covão da Ametade DSC06715 Prado do Mourô/VidoalDSC07099 Sombrosas DSC08749 Vale do Rio Homem valeserrantes Poço Azul valeserrantes Ecopista do Dão valeserrantes

Cascata do Arado valeserrantes