Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Março de 2016, mais uma incursão na Serra do Gerês até às Minas dos Carris com neve.

Percurso pedestre: 15km em 5 horas de caminhada efectiva

Track GPS aqui

Fotos no final do texto

 

Com perspectiva de céu nublado e precipitação de neve acima dos 1200m, a previsão meteorológica (com a excepção das temperaturas negativas e ventos gélidos que se fazem sentir nos carris nestas situações) era relativamente favorável.

Uma vez chegados às Lagoas do Marinho (numa viatura todo terreno, num automóvel convencional existe o perigo de o danificar seriamente), somos recebidos por uma paisagem digna de um filme. 

O abrigo Penedã inserido naquele magnifico vale coberto de neve com alguns raios de sol, é sem duvida um momento único e não há fotografia que o descreva.

Apesar do nevão da noite anterior, a progressão na direcção dos Coções do Concelinho foi célere e tranquila, com o sol sempre a espreitar entre as nuvens.

No entanto, foi dificil transpor o estreito do Quelhão devido à grande quantidade de neve acumulada.

Foram 50m numa forte subida aplicando o clássico "bastão - passo (enterranço) - bastão - passo (enterranço)", mas superada ao fim de 10min.

Seguimos depois na direcção de Lamas de Homem. Neste momento as condições meteorológicas mudaram radicalmente e desceram as nuvens que trouxeram neve, frio e vento.  

No acesso final aos Carris com bastante neve, a progressão desceu para um nível mais lento, num ambiente invernal intimidante e até assustador, a fazer-nos lembrar que nos píncaros geresianos, sobretudo nesta altura do ano, não há lugar para passeios domingueiros, é uma aventura com risco assumido, minimizado dentro do possivel com a logística e conhecimento necessários para entrar naquele mundo magnifico, mas também inóspito.

Já nos Carris, o vento era tão forte e ruidoso que parecia querer acordar o abandonado complexo.

Depois do merecido retempero, fomos dar uma vista de olhos na lagoa de carris e foi por esta altura que o sol voltou a espreitar por entre as nuvens. Voltando ao complexo aproveitamos a benesse e apontamos as câmaras ao Pico da Nevosa e a Pitões.

O regresso foi efectuado pelas Lavarias num exercício quase olímpico, seguindo até à Lamalonga. Nesta altura fomos brindados por um enorme nevão que nos seguiu até depois do Barroco de Trás da Pala!

Chegados ao Couçe o cenário mudou completamente. Com um sol radioso a paisagem pintada de neve desapareceu, mas avistamos dois Corços para colocar a Cereja no Topo do Bolo!

DSC01463.jpg

DSC01468.jpg

DSC01474.jpg

DSC01480.jpg

DSC01481.jpg

DSC01483.jpg

DSC01488.jpg

DSC01494.jpg

DSC01498.jpg

DSC01504.jpg

DSC01514.jpg

DSC01521.jpg

DSC01526.jpg

DSC01528.jpg

DSC01535.jpg

DSC01541.jpg

DSC01542.jpg

DSC01549.jpg

DSC01552.jpg

DSC01557.jpg

DSC01563.jpg

DSC01590.jpg

DSC01593.jpg

DSC01599.jpg

DSC01604.jpg

DSC01608.jpg

DSC01613.jpg

DSC01615.jpg

DSC01621.jpg

DSC01622.jpg

DSC01633.jpg

DSC01637.jpg

DSC01643.jpg

DSC01645.jpg

DSC01648.jpg

DSC01651.jpg

DSC01654.jpg

DSC01658.jpg

DSC01664.jpg

DSC01667.jpg

DSC01674.jpg

DSC01677.jpg

DSC01680.jpg

DSC01684.jpg

DSC01686.jpg

DSC01689.jpg

DSC01691.jpg

DSC01701.jpg

DSC01709.jpg

DSC01711.jpg

DSC01714.jpg

DSC01715.jpg

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:27

Março de 2014, mais uma incursão no Gerês.

Desta vez partindo de Pincães na direcção das Lagoas do Marinho, na companhia de Trilhos e Azimutes e Portugal Nature.

 

Percurso pedestre: 17 km em 5 horas de caminhada efectiva

Track GPS: aqui

Saindo de Pincães fomos subindo e apontando para o Cachadoiro com o seu planalto e corga exuberante, destacando-se o antigo edifício outrora habitado com vistas privilegiadas.

Seguiram-se umas subidas intimistas entre os apertados vales pelos trilhos de pé posto.

Nesta fase do percurso, fomos brindados com a presença de uma Águia (Cobreira?) a pairar sobre nós, envergando a suas enormes asas brancas.

Chegando às Lagoas do marinho, tempo para uma pausada refeição.

Posto isto, mais uns poucos kms com noitada para uns e caminho de volta para outros.

Tomamos o caminho pela cumeada na direcção de Palma e depois para Fafião.

Curioso o facto de neste trajecto existirem vários caminhos paralelos com mariolas que ao fim e ao cabo, iam todos dar ao mesmo.

As vistas para o Maciço central da Serra do Gerês são incríveis. Visualizamos as formações Rochosas mais conhecidas, algumas com resquícios de Neve.

Destaque para 2 Fojos de Lobos, um localizado a norte com uma dimensão impressionante e o outro a sul mais perto de Fafião.

 

É só subir

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para os Lados do cachadoiro

 

Antiga habitação!

 

 

 

 

Nesta parte da encosta o trilho é bem visível

 

Para os lados de Palma

 

 

 

 

Águia (cobreira?)

 

Abrigo

 

 

 

 

Marinho

 

Borrageiro (à esq. do centro)

 

Abrigo

Ausência de gravidade no Marinho

 

 

 

Fojo

 

Maciço central da Serra do Gerês

Borrageiro

 

 

Vale do Rio laço

Ao fundo Roca Negra e parte da Rocalva

 

Curral de Palma?

Corga Funda

 

 

 

Memorável

Fojo

Vale do Rio Touça ao centro e Sombrosas

Porta Ruivas e Quinas da Arrocela

Fojo

Rocalva à dta

 

 

 

Estradão para Fafião

 

Para piquenicar!

Será uma árvore?

Quem diz a verdade...

De estimação!

Um abraço a todos!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:00


valeserrantes

Lista de todas as actividades

Percursos Pedestres

Em Bicicleta

Outras Actividades e Locais



Carris Cópia de DSC04873 Covão da Ametade DSC06715 Prado do Mourô/VidoalDSC07099 Sombrosas DSC08749 Vale do Rio Homem valeserrantes Poço Azul valeserrantes Ecopista do Dão valeserrantes

Cascata do Arado valeserrantes