Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Julho de 2013,  mais uma caminhada.

Novamente algo light em família.

 

Aceda aos Track-Points GPS aqui

 

Para plataformas móveis ou ecrã inteiro clique aqui

 

Percurso pedestre

1.5 km

30 min de caminhada efectiva

 

Entre lendas sobre o Diabo, rituais de apelo à maternidade e invasões francesas, o que interessa mesmo (para este blog) é a beleza do local.

Situada a cerca de 35 min de automóvel da Vila do Gerês na freguesia de Ruivães, não existem desculpas para deixar de a visitar.

O caminho são apenas 15 min para cada lado pela margem do rio Rabagão a uma cota elevada.

As fotos podem ajudar a perceber a beleza do local mas não o seu encanto, é difícil não ficar surpreendido!

A Ponte, coroada nos blocos graníticos com o seu arco em V, é apenas um elemento do conjunto formado por pequenas lagoas, cascatas, açudes e até um bloco de pedra com um enorme buraco onde os pássaros nidificam.

Simplesmente fantástico! 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:27

Janeiro de 2013, mais uma volta na Freita.

Combinado de ontem para hoje e com uma benesse no estado do tempo, fomos 3 e não poderia ter corrido melhor.

 

Aceda aos Track-Points GPS aqui

 

Se utiliza uma plataforma móvel veja as fotos aqui

 

Percurso pedestre

9 km

3 horas de caminhada efectiva

 

A Serra da Freita é como se sabe, um dos locais com maior numero de percursos pedestres homologados e sinalizados. Como tal, sempre que haja uma folga, existe sempre um percurso à espera.

Escolhemos o PR7.

Chegamos à Freita com pneus de neve, mas não foi desta.

Partindo do Parque de Campismo do Merujal fomos na direcção do miradouro da Cascata da Frecha da Mizarela.

Muito perto da nascente do Rio Caima que lhe alimenta os cerca de 75 metros de altura, é uma das mais altas da Europa e a principal atracção na serra da Freita.

Com as recentes chuvas a aumentarem fortemente o caudal, dificilmente se verá a queda de água em maior esplendor.

Depois de umas centenas metros por alcatrão viramos á esquerda para o trilho.

Até chegar à aldeia da Ribeira lá ao fundo, são 1,6 km de extensão com 350m de declive acumulado. Depois de atravessarmos o rio é sempre a subir até ao próximo ponto de interesse, a Cascata da Ribeira da Castanheira.

Com uma pequena ponte mesmo em cima da água na sua força máxima, foi o melhor momento do dia.

Depois de chegarmos à estrada, o nosso guia alterou o percurso e levou-nos pela aldeia de Albergaria da Serra em vez de irmos directos ao ponto de partida.

Deixo aliás esta sugestão a quem queira realizar este percurso. Desta forma pode visitar outra aldeia sem ter que repetir parte do trajecto e acrescentando só mais 20 min.

Muito bem marcado, é imperdivel após uns periodos de chuva (mas com tempo seco), sem esquecer o facto de ser um percuso algo técnico e com declives acentuados, exigindo condição fisica média.

 

Para mais informações pode consultar o folheto da CM Arouca aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00


valeserrantes

Lista de todas as actividades

Percursos Pedestres

Em Bicicleta

Outras Actividades e Locais



Carris Cópia de DSC04873 Covão da Ametade DSC06715 Prado do Mourô/VidoalDSC07099 Sombrosas DSC08749 Vale do Rio Homem valeserrantes Poço Azul valeserrantes Ecopista do Dão valeserrantes

Cascata do Arado valeserrantes